Nossos Projetos

SOBRE O PROGRAMA

Estamos iniciando uma missão muito importante para nossa instituição que tem entre seus objetivos sociais a formação e qualificação da juventude para enfrentar os desafios que o mundo do trabalho atual impõe, principalmente, para aqueles que estão em busca do seu primeiro emprego e inserção produtiva e social.
A FUNDAL – Fundação Antonio Almeida e Silva, instituição reconhecida de utilidade pública em todas as esferas governamentais, sendo mais recentemente classificada como Organização Social pelo Governo da Bahia, vem se destacando como formadora de mão-de-obra qualificada na execução de vários programas. Sua seleção como executora do Programa TRILHA foi motivo de satisfação, porque nesta oportunidade iremos somar todos nossos esforços para executar cursos com conteúdos que realmente venham beneficiar a juventude baiana, contribuir para melhoria da sua qualidade de vida e consequentemente incrementar o desenvolvimento econômico e social da nossa nação.
Durante toda execução deste programa a Equipe Fundal estará à sua disposição para intermediar este processo de formação e qualificação que consideramos fundamental na vida de cada cidadão. Deixamos nossa convocação para que você seja efetivamente responsável por sua inserção neste programa e parceiro da missão social do Governo da Bahia e da Fundal.
Equipe FUNDAL.

APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA

O Programa Trilha é uma iniciativa do Governo do Estado da Bahia, implementado através da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte – SETRE, visando qualificar jovens baianos com idade entre 16 e 29 anos.
O Programa Trilha foi criado com o objetivo de inserir, no mundo do trabalho, jovens oriundos de situação de vulnerabilidade social, promover a geração de renda e o protagonismo juvenil, através de ações de valorização dos direitos humanos e cidadania, qualificação profissional, voltadas à superação das desigualdades e como forma de combater a situação de desemprego, melhorando a qualidade de vida dos jovens baianos.
O PROGRAMA TRILHA está oferecendo cursos de 400 horas, atendendo a diversas demandas da juventude baiana, com foco voltado para os principais investimentos, identificados a partir de políticas públicas em execução no estado da Bahia.
Cada curso se constituirá de:
-100 horas de qualificação social e retomada de conceitos da educação básica, o que é fundamental para a aprendizagem teórica e prática e para o exercício da profissão;
– 250 horas de qualificação profissional e preparação para o mundo do trabalho;
– 50 horas para orientação e elaboração do Trabalho Final de Curso (TFC).

Projeto de incentivo à leitura que visa buscar leitores nas escolas da rede pública estadual e municipal. O objetivo é trabalhar, sobretudo, com crianças que não disponham de condições para adquirir livros e outros meios de inserção cultural.

Em 2009 a FUNDAL foi selecionada através do Termo de Referência para executar serviços especializados de apoio aos Municípios na execução das ações do PETI – Programa de Erradicação do Trabalho Infantil no território de Identidade Bacia do Jacuípe.

Pelos termos deste contrato, a FUNDAL selecionou e contratou 79 Monitores e 8 Prepostos Municipais para atuarem nos Municípios de Capela do Alto Alegre, Gavião, Ipirá, Nova Fátima, São José do Jacuípe e Riachão do Jacuípe. O Processo Seletivo foi através de Edital de Concurso com participação de 860 candidatos com uma concorrência de 10 candidatos por vaga.

Atualmente continuamos executando as ações do Programa, supervisionando diretamente as atividades didático-pedagógicas de 120 núcleos e atendendo aproximadamente a 3.600 crianças.

A FUNDAL continua executando através de convênios com as Prefeituras Municipais de Ipirá e Riachão do Jacuípe, as atividades didático-pedagógica dos Núcleos do PETI, onde é responsável pela administração e treinamento de pessoal, além de executar as atividades de classe com seus educadores sociais.

O projeto Juventude Cidadã é voltado para jovens com idade entre 16 e 24 anos, de baixa renda que através do desenvolvimento de ações de formação em direitos humanos e cidadania, qualificação profissional e a prestação de serviços civil voluntário à comunidade, sejam capacitados para uma iniciação profissional buscando alcançarem melhores oportunidades para ingressarem no mundo do trabalho e contribuindo para o enfrentamento do desemprego na juventude brasileira.

Este Projeto está vinculado ao PNPE – Programa Nacional de Estímulo ao Primeiro Emprego, criado pela Lei Federal Nº 10.748/2003. Executado pelo Ministério do Trabalho e Emprego mediante convênios com os Estados e Municípios.

Os jovens beneficiários devem atender cumulativamente aos seguintes requisitos:
I – não ter vínculo empregatício durante o processo em que estiver no Projeto Juventude Cidadã;
II – sejam membros de famílias com renda mensal per capita de até 1/2 (meio) salário mínimo. Incluídas nesta média eventuais subvenções econômicas de programas congêneres e similares,nos termos do disposto no art. 11 desta Lei;
III – estejam matriculados na rede pública e freqüentando regularmente estabelecimento de ensino fundamental ou médio, ou cursos de educação de jovens e adultos, nos termos dos arts. 37 e 38 da Lei Federal nº. 9.394, de 20 de dezembro de 1996, ou que tenham concluído o ensino médio;
IV – estejam cadastrados nas entidades executoras do Projeto, nos termos desta Lei.

FUNDAL é executora do Projeto Juventude Cidadã pelo Estado da Bahia, através da Secretaria do Trabalho Renda e Esportes – SETRE e no momento está desenvolvendo ações de Qualificação Social e Profissional para 410 jovens nos Municípios de Salvador, Capim Grosso, Jacobina, Mairí, Pintadas e Varzea da Roça.

Projeto e-musica na escola
Capacitação para Educação Musical via EAD

  • O projeto para Desenvolver o Curso de Capacitação de Professores em Educação Musical em EAD é uma iniciativa da Fundação Antonio Almeida e Silva, mantenedora do Instituto Superior Eugênio Gomes, localizado no município de Ipirá-BA, que juntamente com a Web Tecnologia Interativa desenvolveu o projeto com apoio do FINEP/MCT para sua fase de concepção, através do Programa PRIME.
  • Visa preparar educadores diante da Lei 11.769, que faz retornar a Educação Musical ao Sistema Nacional de Educação. Este curso não concorre com a formação acadêmica dos graduados para Educação Musical, destina-se a atender educadores que tenham interesse em adquirir, rever e/ou sedimentar conhecimentos sobre educação musical, focando a aplicação nas salas de aula, em disciplina específica ou, utilizando-se da transversalidade de conteúdos em atividades complementares
  • Em 2004 a FUNDAL executou em convênio com a Secretaria do Trabalho e Ação Social do Governo da Bahia o PROJETO RECICLA  que atendeu a 30 adolescentes em situação de risco social, permitiu a profissionalização e a geração de emprego e renda através da construção de papel reciclado e a manufatura de artesanato do referido material.
  • Encontra-se em organização a Cooperativa de Artesões de Ipirá que vai, entre outros benefícios, disponibilizar oficina para confecção de artesanato e ponto de venda para comercialização dos bens produzidos.

Visa organizar grupos de estudos vinculados  às instituições de ensino

  • Ainda em 2006, a FUNDAL implantou o projeto escola de fábrica, em convênio com o Ministério da Educação através da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica, que possibilitou a formação e a inclusão social de jovens de baixa renda, por meio da Educação Profissional no próprio ambiente das empresas.  A FUNDAL conveniou-se com 14 Prefeituras Municipais do Território da Bacia do Jacuípe e ministrou seis cursos de Qualificação Profissional que permitiu a inserção no Mundo do Trabalho de 500 jovens e adolescentes.

     

  • Em 2007, foi selecionada pela Prefeitura Municipal do Salvador para executar o Programa Escola de Fábrica através do seu convênio com o Governo Federal. Foram qualificados 80 jovens em quatro cursos de Formação Profissional e encaminhados para postos de emprego através dos órgãos de intermediação de mão-de-obra da Prefeitura Municipal e do Governo do Estado.

 

FUNDAL foi selecionada no chamamento público promovido pela SETRE – Secretaria do Trabalho, Emprego e Renda do Governo da Bahia para executar o Programa Qualifica Bahia em 9 municípios. Trata-se de um programa que busca a inserção de jovens e adultos no mundo do trabalho, prioriza o atendimento para as pessoas mais vulneráveis economicamente e socialmente, em especial os trabalhadores e trabalhadoras com baixa renda e baixa escolaridade, bem como, as populações mais expostas às diversas formas de discriminação social, como os desempregados de longa data, afrodescendentes, mulheres e portadores de necessidades especiais.
Estão na programação cursos de Cooperativismo, Azulejista, Eletricista Predial, Mecânico de Refrigeração, Mecânico de Motocicletas, Auxiliar Administrativo e Pedreiro Polivalente. Cada curso terá a duração média de 200 horas letivas com aulas teóricas e práticas e serão ministrados nos Municípios de Capela da Alto Alegre, Gavião, Mairí, Jacobina, Piritiba, Pintadas, Riachão do Jacuípe, Serrolândia e Várzea da Roça.
As inscrições serão disponibilizadas nas Secretarias de Assistência Social dos municípios de execução e maiores informações serão obtidas através dos telefones:

Telefones:
[71] 3243.9666
[71] 9128.0785
[71] 8772.7919 

E-mails:
fundal@fundal.org.br (Prof. Antonio Almeida)
projetos@fundal.org.br (Marcos Antonio dos Santos)

 

  • Em 2005 implantou em Convênio com a Secretaria de Programas e Projetos Culturais do Ministério da Cultura o PROJETO ARTE E CULTURA CIDADÃ – Ponto de Cultura de Ipirá – vinculado ao Programa Cultura Viva e que oferece várias modalidades de inclusão cultural e digital. Este projeto trabalha com Oficinas de Teatro, Música, Esportes, Som e Vídeo, Inclusão Digital, Campanha de Incentivo à Leitura e outras ações voltadas para o desenvolvimento de aptidões artísticas e culturais, além de viabilizar a geração de trabalho e renda para jovens e adolescentes do Município de Ipirá.
  • Em 2008 a FUNDAL fez a parceria e integrou nas ações sócio-culturais a rede social BALCÃO DO MÚSICO composta por músicos e outros profissionais da economia criativa.

Criado em parceria com a Secretaria de Meio Ambiente do Estado da Bahia, com o objetivo de produzir mudas de essências florestais, arvores nativas e frutíferas visando atender a demanda por reflorestamento, recomposição de matas ciliares. Com especial atenção para a recomposição vegetal da Serra da Caboronga e proteção de suas nascentes e riachos que se encontram com elevado risco de desaparecimento.